Arquivo da tag: dieta

Dieta Gerson: Saiba Como Funciona Essa Terapia

Por: Dr. Juliano Pimentel

 

Dieta Gerson ou Terapia Gerson é baseada em princípios naturais de comer e viver, mas que exige consistência e cuidados.

Por isso, é fundamental procurar um profissional qualificado, que possa executar corretamente o tratamento e tirar as suas dúvidas.

A terapia Gerson é voltada ao consumo de frutas frescas, alimentos orgânicos, legumes e cereais integrais.

O seu princípio consiste em que o corpo é capaz de se curar quando está livre das toxinas, e recebe os nutrientes necessários para o seu funcionamento.

Embora eu também trabalhe para promover uma alimentação natural e verdadeira, faço a ressalva de que dietas muito restritivas podem não funcionar, podendo até mesmo estressar ainda mais seu organismo.

Por isso, é fundamental o acompanhamento médico.

Conheça agora a história e os princípios da dieta Gerson.

Não deixe de ler e compartilhar.

Dieta Gerson

dieta-gerson-dr-juliano-pimentel-2
Dieta Gerson: Alimentos Naturais Para Tratar Doenças. Imagem: (Divulgação)

Há anos atrás, um médico começou a curar seus pacientes usando os alimentos como medicina. O objetivo dele era restaurar o corpo para que ele próprio se cure

O médico Max Gerson sofria com enxaquecas que não melhoravam com tratamentos convencionais. Então, ele procurou a cura na sua dieta.

Durante a pesquisa inicial de curas de enxaqueca, um dos pacientes de Gerson descobriu que, seguindo esta mesma alimentação; ele havia melhorado seu caso de tuberculose cutânea (a tuberculose de pele, ocorrem com maior frequência em países tropicais e com muita umidade).

A infecção, assim como em outros casos, atinge primeiramente o pulmão, e pode acabar se dissipando para outras partes do corpo.

Logo o trabalho de Gerson chamou a atenção de outros profissionais médicos. Ele começou um centro especial do tratamento da tuberculose da pele no hospital da universidade de Munich.

Em um ensaio clínico da dieta Gerson e tuberculose da pele, 446 dos 450 pacientes com a doença se recuperam completamente após adotar a dieta.

Desde que começou a aplicar o seu tratamento, nos anos 20, Gerson tratou centenas de pacientes e continuou a desenvolver e refinar a sua terapia até sua morte, em 1959, com 78 anos.

Ao todo, foram mais de 200 artigos de literatura médica publicados sobre o assunto.

Terapia Gerson

Como já foi dito, a Terapia Gerson busca criar as condições para que o nosso organismo utilize a habilidade de se curar.

Mas como fazer isso? Fornecendo todos os nutrientes necessários ao organismo, evitando todos os elementos tóxicos dos alimentos e do ambiente e, por fim, estimulando o corpo a eliminar todas as toxinasacumuladas.

Através dessas 3 componentes, o organismo se desintoxica e regenera, o metabolismo regressa ao estado saudável e todos os sistemas se reequilibram.

É importante que você entenda que as doenças degenerativas reduzem progressivamente a capacidade do corpo de eliminar resíduos metabólicos adequadamente; podendo provocar insuficiência hepática e renal.

Para reverter isso, a Terapia Gerson usa métodos de desintoxicação que estimulam a eliminação desses resíduos, regenera o fígado, fortalece o sistema imunológico e restauram os elementos essenciais para um metabolismo mais saudável.

Com a ingestão de nutrientes de alta-qualidade e a retirada de elementos agressores para desintoxicação celular e orgânica, todo o metabolismo melhora.

Em vez de tratar só os sintomas de uma doença específica, a Terapia Gerson trata as causas da doença em si.

Terapia Gerson E O Tratamento De Câncer

Gerson passou a tratar muitas doenças comuns com alimentos, agora chamadas de terapia Gerson. Tratou doenças cardíacas, insuficiência renal e até mesmo câncer.

Aliás, o tratamento do câncer tornou-se um de seus principais focos de trabalho.

Em 1938, Gerson se tornou licenciado no Estado de Nova York, e começou a praticar sua terapia para o tratamento do câncer. Naquela época, essa abordagem para tratar a doença era verdadeiramente considerada “radical”.

A Dieta Gerson

dieta-gerson-dr-juliano-pimentel-3
Dieta Gerson: Saiba Como Funciona Essa Terapia. Imagem: (Divulgação)

A dieta Gerson é naturalmente rica em vitaminas, minerais, enzimas e líquidos. É também pobre em sódio e gorduras.

Tipicamente, a alimentação adotada é a seguinte:

– 13 Copos de suco/sumo — de cenoura, cenoura/maçã e de vegetais de folhas verdes – preparados a cada uma hora sempre com alimentos frescos;

– 3 Refeições totalmente vegetarianas, com alimentos frescos, preparadas com vegetais, cereais integrais e frutas.

Em resumo, uma refeição típica da dieta de Gerson inclui: uma salada variada, vegetais cozidos, batata assada, sopa e suco. Importante: tudo sem sal.

Essa terapia procura regenerar a sua saúde, estimulando o metabolismo inundando o corpo diariamente com nutrientes de cerca de 8 quilos de vegetais e frutas, de preferência orgânicos.

Já a comida sólida é consumida nas quantidades desejadas pela pessoa (1).

A dieta corta da alimentação gorduras animais pesadas, excesso de proteínas, excesso de sódio, alimentos processados e todo tipo de toxinas.

Princípios Alimentares

O método de tratamento adotado por Gerson segue alguns princípios básicos, são estes:

Totalidade

A Terapia Gerson abarca o corpo na sua totalidade. Não visa nenhum órgão ou sistema em particular. O que importa é restabelecer o metabolismo de todo o corpo.

Natural

Sempre que viável, os nutrientes devem ser fornecidos em alimentos naturais.

Suplementos

Os suplementos são aceitos somente quando não é conhecida uma forma natural plausível, para fornecer a quantidade necessária de certo nutriente.

Nutrientes

A dieta Gerson trabalha a abundância de vitaminas, minerais, enzimas e oxigênio, todos eles nutrientes imprescindíveis ao metabolismo.

Alimento Fresco

As refeições devem priorizar vegetais recém-colhidos e frescos.

ALIMENTOS CRUS

Alimentos ingeridos crus são a melhor maneira de obter o máximo de nutrientes ainda inalterados. Os alimentos, quando cozinhados, sofrem alterações no nível de suas vitaminas, proteínas e quantidade de oxigênio.

Alimentos Cozidos

Alimentos cozidos têm como função proporcionar um bom funcionamento intestinal. É também a forma mais plausível para comer alguns alimentos, por exemplo, a batata.

Nada De Sal Adicionado

O sal é composto quase exclusivamente por cloreto de sódio (NaCl).

Em quase todos os casos de doenças degenerativas, há excesso de sódio (Na) e deficiência de potássio (K) nas células. O objetivo aqui é que o potássio volte a penetrar nas células e o sódio delas seja expulso.

Sumos

Forma natural de fornecer o máximo de vitaminas, minerais, enzimas e oxigênio com o mínimo de esforço digestivo para o organismo.

Água

A água é essencial, mas, bebida pura, dilui os sucos gástricos (o que não é grave para uma pessoa saudável, mas não é indicado para uma pessoa doente em processo de desintoxicação e regeneração). Toda a sede deve saciada com sumos.

Proteínas

São ingeridas de origem vegetal. A única proteína animal vem do queijo Cottage.

Alcalinidade

Em quase todos os casos de doenças degenerativas há excesso de acidez no corpo, que altera grandemente o metabolismo.

O metabolismo saudável do corpo requer um meio mais alcalino, por isso, os alimentos usados na Terapia Gerson tendem a criar a alcalinidade necessária ao seu metabolismo.

Alimentos Permitidos

  •         Alface romana;
  •         Chicória;
  •         Escarola;
  •         Endívia;
  •         Acelga;
  •         Agrião;
  •         Espinafre;
  •         Beterraba;
  •         Brócolis;
  •         Couve;
  •         Couve-flor;
  •         Alcachofra;
  •         Tomate;
  •         Pimentão verde e vermelho;
  •         Abóbora;
  •         Berinjela;
  •         Alho;
  •         Cebola;
  •         Cenoura;
  •         Nabo;
  •         Rabanete;
  •         Rábano;
  •         Raiz de aipo;
  •         Raiz de salsa;
  •         Raiz forte;
  •         Ruibarbo;
  •         Batata;
  •         Batata doce;
  •         Inhame;
  •         Ervilha;
  •         Feijão verde;
  •         Lentilha.

Usar em poucas quantidades:

  •         Alecrim;
  •         Casca da semente da noz moscada;
  •         Cebolinha;
  •         Coentro;
  •         Cravo;
  •         Erva-doce;
  •         Folha de louro;
  •         Funcho;
  •         Hortelã;
  •         Limão;
  •         Louro;
  •         Salsa;
  •         Tomilho.

Alimentos para o café da manhã e almoço:

  •         Flocos de aveia;
  •         Arroz integral;
  •         Arroz selvagem;
  •         Centeio;
  •         Trigo.

Frutas principais da dieta Gerson são:

  •         Maçã;
  •         Banana;
  •         Ameixa;
  •         Cerejas;
  •         Damascos;
  •         Figos;
  •         Mamão;
  •         Manga;
  •         Pêssego.

Frutos secos-para adoçar (usar pouca quantidade):

  •         Uvas passas;
  •         Figos secos;
  •         Ameixas secas;
  •         Damascos secos.

Alimentos PROIBIDOS Na Terapia Gerson

  •          Alimentos processados;
  •         Alimentos conservados, enlatados, engarrafados;
  •         Alimentos refinados;
  •         Alimentos salgados, defumados ou sulfurados;
  •         Alimentos congelados;
  •         Sal;
  •         Açúcar branco;
  •         Bolos e doces;
  •         Chocolate;
  •         Farinha e todos os alimentos à base de farinha;
  •         Manteiga;
  •         Natas e outros produtos lácteos;
  •         Queijo;
  •         Gorduras animais;
  •         Margarina;
  •         Óleos hidrogenados ou parcialmente hidrogenados;
  •         Óleos e gorduras (isto inclui óleo de milho, azeite, óleo de canola, óleo vegetal, exceto óleo de sementes de linho);
  •         Qualquer fonte de gorduras dietéticas;
  •         Carne;
  •         Peixes e Mariscos;
  •         Ovo;
  •         Proteínas e alimentos ricos em proteínas;
  •         Suplementos de proteínas;
  •         Brotos de alfafa e de outras sementes ou de feijões;
  •         Soja e produtos com soja;
  •         Sementes;
  •         Álcool;
  •         Refrigerante;
  •         Chá;
  •         Chá preto e outros chás não de ervas;
  •         Especiarias (pimenta, páprica, manjericão, orégano);
  •         Mostardas;
  •         Cogumelos;
  •         Espinafre cru;
  •         Pepino;
  •         Leguminosas;
  •         Abacaxi;
  •         Bagas (morangos, amoras, framboesas, etc);
  •         Coco;
  •         Pêra;
  •         Abacate;
  •         Flúor (tudo o que contenha flúor – incluindo pasta de dentes);
  •         Sódio (bicarbonato de sódio e tudo o que contenha sódio).

Desintoxicação

Parte essencial da Terapia Gerson é a desintoxicação do organismo.

Ela é realizada por diversos meios, mas sobretudo através do uso de enemas de café (medicamento líquido introduzido no organismo através do ânus, que serve para limpar o intestino).

Biologicamente, os sistemas enzimáticos do fígado são estimulados e o fluxo de bílis aumenta, levando consigo a maior quantidade de toxinas.

Está comprovado que estes enemas aumentam a capacidade do corpo de eliminar resíduos tóxicos do ambiente, dos tratamentos à base de quimioterapia e de outras fontes.

Duração

A duração do tratamento Gerson vai variar. Depende do estado do paciente, do seu tipo de doença, do seu grau de toxicidade e de como reage à terapia.

Na maior parte dos casos, os primeiros resultados visíveis de melhorias das doenças acontecem no primeiro mês. No entanto, se o paciente abandona a Terapia muito cedo, regride na maior parte das vezes.

Conclusão

A dieta Gerson prioriza a ingestão de alimentos de verdade e da desintoxicação do organismo.

Porém, sua alimentação é muito restritiva e, diferentemente da low carb, corta as proteínas e boas gorduras (como carnes e abacate) e utiliza o excesso de carboidratos (como arroz e trigo).

Isso prejudicaria, por exemplo, o emagrecimento e a vida saudável.

Por isso, caso você queira mesmo seguir com esta dieta, faça sempre com acompanhamento médico.

Destaco também os pontos positivos da dieta gerson, como o corte a alimentos processados e açucarados, assim como a desintoxicação do organismo.

Porém, o excesso de consumo de tubérculos ricos em carboidratos e de arroz, pode aumentar o açúcar no sangue e a gordura no fígado.

glúten presente no trigo e no centeio também trazem malefícios para a saúde.

Então, se você decidir iniciar essa dieta ou terapia, pense em como ela pode influenciar na sua saúde, e sobre a importância para a saúde dos alimentos que são vetados nessa dieta.

E procure a ajuda de um especialista que conheça essa dieta.

 

 

Como fazer uma dieta alcalina

Por: tuasaude.com

O cardápio da dieta alcalina é composto com pelo menos 60% de alimentos alcalinos, como frutas, verduras e tofu, por exemplo, enquanto os 40% restantes das calorias podem vir de alimento ácidos de alimentos ácidos como ovos, carnes ou pão. Essa divisão pode ser feita através do número de refeições, assim, ao fazer 5 refeições por dia, 2 podem ser refeições com alimentos ácidos e 3 apenas com alimentos alcalinos.

Esta dieta é ótima para diminuir a acidez do sangue, ajudando a equilibrar o organismo e a prevenir o aparecimento de doenças como gripes e resfriado. Além disso, ajuda a desintoxicar o organismo facilitando o emagrecimento, sendo por isso uma dieta aliada para quem quer perder peso.

Como fazer uma dieta alcalina

Alimentos permitidos

Os alimentos permitidos na dieta alcalina são os alimentos alcalinos como:

  • Frutas em geral, inclusive frutas ácidas como limão, laranja e abacaxi;
  • Legumes e verduras em geral;
  • Oleaginosas: amêndoas, castanhas, nozes, pistache;
  • Proteínas: milhete, tofu, tempeh e proteína do soro do leite;
  • Temperos: canela, curry, gengibre, ervas em geral, chili, sal marinho, mostarda;
  • Bebidas: água, água comum, chás de ervas, água com limão, chá verde;
  • Outros: vinagre de maçã, melaço, alimentos fermentados, como kéfir e kombucha.

Alimentos moderadamente alcalinos como mel, rapadura, coco, gengibre, lentilha, quinoa, castanhas e milho também são permitidos. Veja a lista completa em: Alimentos alcalinos.

Alimentos que devem ser evitados

Os alimentos que devem ser consumidos com moderação na dieta alcalina são aqueles com efeito de acidificar o organismo, como:

Como fazer uma dieta alcalina
  • Vegetais: batata, feijões, lentilha, azeitona;
  • Grãos: trigo sarraceno, arroz, milho, aveia, trigo, centeio, macarrão;
  • Oleaginosas: amendoim, noz, pistache, pasta de amendoim;
  • Carnes em geral, frango, carne de porco, carneiro, peixes e mariscos;
  • Carnes processadas: presunto, salsicha, linguiça, mortadela;
  • Ovos;
  • Leite e derivados: leite, manteiga, queijo;
  • Bebidas: bebidas alcoólicas, café, refrigerantes, vinho;
  • Doces: geleias, sorvetes, açúcar;

Esses alimentos devem ser evitados ou consumidos com moderação, colocando sempre alimentos alcalinos juntamente com alimentos acidificantes em uma mesma refeição. Veja uma lista completa em: Alimentos ácidos.

Cardápio da dieta alcalina

A tabela a seguir traz o exemplo de um cardápio de 3 dias da dieta alcalina:

RefeiçãoDia 1Dia 2Dia 3
Café da manhãChá de camomila com gengibre + 1 fatia de pão integral com ovo e queijo1 copo de leite de amêndoas + 1 tapioca com coco ralado1 copo de suco de laranja + 2 torradas com ricota, orégano e ovo
Lanche da manhã1 taça de salada de frutas1 xícara de chá verde + 10 castanhas de caju1 banana amassada + 1 col de chá de chia
Almoço/Jantar3 col de sopa de arroz integral com brócolis + 1 filé de frango ao molho de tomate + salada verdepeixe ao forno com batatas e legumes, regado no azeite + salada de repolho, abacaxi e cenoura raladamacarronada de atum ao molho pesto + legumes refogados no azeite
Lanche da Tarde1 iogurte natural batido com morango e melsuco de limão + 2 fatias de pão com queijovitamina de abacate e mel feita com leite de amêndoas

Ao longo do dia é permitido beber chás, água e sucos de fruta sem açúcar, sendo importante evitar o consumo de café e refrigerantes.

Receita de Salada de Brócolis com Limão

O limão, o brócolis e o alho são alimentos super alcalinizantes, e esta salada pode acompanhar qualquer refeição no almoço ou jantar.

Como fazer uma dieta alcalina

Ingredientes:

  • 1 brócolis
  • 3 dentes de alho
  • 1 limão
  • 1 colher de sopa de azeite
  • Sal a gosto

Modo de preparo:

Cozinhar o brócolis no vapor por cerca de 5 minutos, colocando uma pitada de sal por cima. Em seguida, pique o alho e refogue no azeite até dourar e adicione o brócolis, deixando por cerca de 3 minutos. Por fim, adicione o suco de limão e mexa bem para que o brócolis absorva o sabor.

Receita de Suco Verde Alcalino

Como fazer uma dieta alcalina

Ingredientes:

  • 2 col de sopa de abacate
  • 1/2 pepino
  • 1 punhado de espinafre
  • suco de 1 limão
  • 200 ml de água de coco
  • 1 colher de sopa de óleo de coco

Modo de preparo:

Bater todos os ingredientes no liquidificador e beber sem coar.

Ingredientes que colocam em risco saúde do coração

Por: https://saudebrasilportal.com.br/

A lista de ingredientes dos alimentos industrializados pode ajudar a identificar se ele é prejudicial à saúde do coração. De acordo com a cartilha Alimentação Cardioprotetora, do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital do Coração (HCor), se na lista de ingredientes presente no rótulo do produto são descritos cinco ingredientes ou mais, e se esses ingredientes possuem nomes pouco familiares e não usados em preparações culinárias, o alimento é classificado como ultraprocessado.

Alimentos ultraprocessados são pobres em fibras, têm uma grande quantidade de calorias e uma composição nutricional desbalanceada. “Isso os torna um dos principais responsáveis pela epidemia mundial de obesidade, que tem ligação direta com problemas de doenças do coração”, destaca Mariana Claudino, nutricionista da ACT Promoção da Saúde, membro da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.

Quando consumidos em grande quantidade, alimentos com muitos aditivos industriais afetam negativamente a saúde das pessoas. Além de favorecer doenças do coração, a composição nutricional desbalanceada dos ultraprocessados pode provocar diabetes, vários tipos de câncer, e aumentar o risco de deficiências nutricionais.

Importante: A dica dos cinco ingredientes pode ajudar a identificar se um alimento é prejudicial à saúde do coração. No entanto, Mariana destaca que não é uma regra. “Há alguns produtos ultraprocessados com poucos aditivos químicos descritos no rótulo mas com grande quantidade de gordura, por exemplo, que também pode prejudicar a saúde do coração”, explica.

O que são alimentos ultraprocessados?

O ultraprocessado é um alimento que passou por inúmeros processos na indústria alimentícia até ser finalizado e comercializado. Por exemplo, o milho, até virar salgadinho de pacote, passou por inúmeros processos, com adição de altas quantidades de gordura e conservantes.

Em geral, são alimentos que têm muito tempo de prateleira (prazo de validade estendido), com adição de muitos açúcares, gorduras e conservantes, além de uma lista de ingredientes extensa, descrita nos rótulos.

Ouça o nosso PodCast sobre saúde do coração

Ingredientes nocivos à saúde do coração

Os ultraprocessados trazem em sua composição antioxidantes, corantes, conservantes, edulcorantes e aromatizantes. Esses aditivos alimentares são responsáveis por promover maior durabilidade, maciez, cor, crocância, sabor e ressaltar outras características dos produtos.

“O consumo indiscriminado destes aditivos pode provocar o surgimento de alergias infantis. Há também estudos que relacionam o consumo dos aditivos com o câncer, com as doenças de Parkinson e de Alzheimer, além de resistência insulínica e hipertensão”, observa Mariana.

Dieta Cardioprotetora Brasileira

Também conhecida como Dica BR, a Dieta Cardioprotetora Brasileira foi elaborada a partir de recomendações nutricionais descritas nas diretrizes brasileiras direcionadas para o tratamento e controle das Doenças cardiovasculares (DCV) e seus fatores de risco. O objetivo é promover a alimentação adequada e saudável e prevenir agravos relacionados ao desenvolvimento de doenças crônicas. Confira as dicas de alimentação para ter um coração saudável.

A Alimentação Cardioprotetora é pautada no Guia Alimentar para a população brasileira, uma vez que a base dessa alimentação inclui alimentos in natura ou minimamente processados. A cartilha, disponível em duas versões, também incentiva a cultura alimentar brasileira e o consumo de preparações culinárias caseiras.