Artrite & Artrose

Por: Marinete Luiza Oro – New Life Health Company

Artrite e artrose são doenças distintas, com causas e tratamento diferentes, porém com
sintomas que podem ser muito semelhantes, o que costuma causar alguma confusão,
fazendo com que as duas condições, que realmente são parecidas, sejam erradamente
tratadas como uma patologia única.
Grosso modo, podemos definir a artrose como uma doença que provoca degeneração da articulação, enquanto que artrite é uma doença que provoca inflamação da articulação.
Neste texto vamos procurar explicar de modo simples o que é artrite e o que é artrose,
destacando as suas diferenças.

O que é uma articulação?

Antes de explicarmos a diferença entre artrite e artrose precisamos esclarecer o que é uma  articulação, já que esta é a estrutura comprometida em ambas condições.
Chamamos de articulação toda região onde há conexão de dois ou mais ossos distintos,
como, por exemplo, as articulações dos joelhos, cotovelos, punhos, tornozelos, ombros, etc.
As articulações ao longo do corpo não são todas iguais. Algumas articulações são
conectadas por um tecido fibroso, que cola um osso ao outro, tornando-os imóveis, como
no caso dos ossos do crânio.
Há também articulações que são ligadas por cartilagens e permitem uma pequena
mobilidade, como os discos vertebrais que unem as vértebras da coluna.
Porém, os tipos de articulação mais famosos são as articulações móveis, que normalmente
são ligadas por uma cartilagem e uma bolsa cheia de líquido (líquido sinovial), permitindo
amplo movimento dos ossos com mínimo atrito entre eles, como é o caso do joelho,
cotovelo, ombros, etc.

O que é artrite?

Artrite é o nome que damos quando há um processo inflamatório das articulações; falando de modo mais simples, quando uma ou mais articulações estão inflamadas. Os principais sintomas da artrite são dor, vermelhidão, inchaço e dificuldade para mover uma ou mais articulações.
Existem várias doenças que podem cursar com artrites, entre elas podemos citar:
– Artrite reumatóide).
– Lúpus
– Febre reumática).

– Gota.

– Psoríase.
– Síndrome de Reiter (artrite reativa).
– Doença de Crohn.
– Espondilite anquilosante.
– Granulomatose de Wegener.
– Outras doenças auto-imunes.
– Artrite séptica.
– Traumas.

Chamamos de poliartrite quando 4 ou mais articulações encontram-se inflamadas ao
mesmo tempo. As poliartrites costumam ocorrer em doenças sistêmicas como no lúpus, na artrite reumatoide. Monoartrite é quando apenas uma única articulação apresenta inflamação; ocorrem geralmente na gota ou na artrite séptica (artrite infecciosa).

O que é Artrite Reumatoide?

A Artrite Reumatoide (AR), é uma doença auto-imune. Ocorre quando o sistema
imunológico ataca os tecidos do corpo. Estes ataques afetam a sinóvia, um tecido mole
das articulações, que produz o líquido sinovial, que nutre a cartilagem e lubrifica as
articulações.
Artrite reumatoide então é uma doença da sinóvia que invade e destrói as articulações.
Eventualmente, pode levar à destruição do osso e da cartilagem dentro da articulação.
A causa exata dos ataques do sistema imunológico é desconhecida, mas os cientistas descobriram marcadores genéticos que aumentam e muito o risco de desenvolver esse tipo de artrite.
A causa mais comum de artrite, porém, é a artrose.

O que é artrose?

A artrose, também chamada de osteoartrite, osteoartrose ou artrite degenerativa, é uma
artrite que ocorre por degeneração das cartilagens das articulações. A cartilagem é um tecido que serve como “almofada” ou “amortecedor” entre dois ossos.
Dos mais de 100 tipos de artrite conhecidos, a osteoartrose é o mais comum. Ela pode
acometer qualquer articulação que tenha cartilagem, porém, na maioria dos casos a
doença ataca as articulações das mãos, joelho, quadril e coluna. A osteoartrose pode
acometer uma ou várias articulações ao mesmo tempo.
A degeneração da cartilagem na artrose ocorre geralmente pelo envelhecimento da
mesma. Podemos dizer que ela vai “gastando” ao longo dos anos, até o momento que os
ossos passam a entrar em contato direto um com outro, fazendo com que o atrito dos
movimentos também leve a lesão destes.
Este processo de destruição da cartilagem, e posteriormente dos ossos, causa
incapacitação da articulação afetada uma vez que qualquer movimento torna-se muito
doloroso.
Além da idade, outros fatores contribuem para o aparecimento das artroses, tais como a
genética, obesidade, diabetes, hipotireoidismo, etc.
Todas as causas de artrite citadas anteriormente também podem acelerar a destruição das cartilagens, podendo causar osteoartrose precocemente. Outro fator importante são os traumas nas articulações.
A osteoartrose é uma doença progressiva e sem cura; quanto mais insultos sofrerem as
articulações ao longo da vida, mais cedo ela se manifesta. Uma vez destruída, a cartilagem não se regenera.

AS CELULAS É O TECIDO ÓSSEO

O tecido ósseo é um tipo especializado de tecido conjuntivo formado por células e uma
matriz extracelular calcificada, a matriz óssea. A única forma de nutrição dessas células é através de canalículos por onde passam capilares já que a matriz calcificada não permite a difusão de substâncias até as células.
Todos os ossos são revestidos em suas superfícies externas e internas por membranas conjuntivas que possuem células osteogênicas (ou seja, células que atuam na formação óssea), o periósteo e o endósteo, respectivamente.
O tecido ósseo é constituinte do esqueleto dos vertebrados; serve de suporte para as partes moles do corpo; protege órgãos vitais; aloja e protege a medula óssea; proporciona apoio aos músculos esqueléticos, transformando suas contrações em movimentos úteis, e constitui um sistema de alavancas que amplia as forças geradas pela contração muscular.
Além dessas funções, os ossos funcionam como depósitos de cálcio, fosfato e outros íons, armazenando-os ou liberando-os de maneira controlada, para manter constante a
concentração desses importantes íons nos líquidos corporais.

Osteócitos

Osteócitos são as células encontradas no interior da matriz óssea, ocupando as lacunas
das quais partem em pequenos espaços que se formam entre as células dos ossos, em
outras palavras canalículos. Cada lacuna contém apenas um osteócito. Dentro dos
canalículos os prolongamentos dos osteócitos estabelecem contatos através de junções comunicantes, por onde podem passar pequenas moléculas e íons de um osteócito para outro.

Osteoblastos

Osteoblastos são as células que sintetizam a parte orgânica – como o colágeno tipo I – da
matriz óssea além de participar da mineralização desta. Dispõem-se sempre nas
superfícies ósseas, lado a lado, num arranjo que lembra um epitélio simples. Uma vez
aprisionado pela matriz recém-sintetizada o osteoblasto passa a se chamar osteócito. A
matriz se deposita ao redor do corpo da célula e de seus prolongamentos, formando assim as lacunas e os canalículos respectivamente.

Osteoclastos

Osteoclastos são células móveis, gigantes, multinucleadas e extensamente ramificadas.
São as células responsáveis pela remodelação óssea que ocorre ao longo do crescimento
de um osso ou em condições que favoreçam a reabsorção óssea, como a osteoporose ou
a remodelação de uma região de fratura. Ficam localizados em regiões chamadas lacunas de Howship e podem ser requisitados para outras regiões do osso de acordo com a
necessidade, guiando-se através de quimiotaxia.

Ação do PHOSPHO 2-AEP:

O esqueleto é a reserva de cálcio dos vertebrados, contendo mais de 90% desse íon em sua composição inorgânica. A concentração deste no sangue ( calcemia ) deve ser mantida constante para o funcionamento adequado do organismo. Há um intercâmbio contínuo entre os íons cálcio do sangue e dos ossos.

Quando ingerimos o suplemento PHOSPHO
2-AEP, esse íon é absorvido para a corrente sanguínea e rapidamente é depositado nos
ossos.

De forma inversa, quando há diminuição da calcemia o cálcio dos ossos é
mobilizado para o sangue.
Essas transferências de íons cálcio entre esses dois tecidos (o sangue também é
considerado um tecido) podem ocorrer de maneira espontânea, por difusão simples, ou
podem ser mediadas por um hormônio das glândulas paratireoides, o paratormônio, e um outro hormônio da tireoide, a calcitonina.

One thought on “Artrite & Artrose”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *