Arquivo da tag: Saúde

Mudança de conceitos reforça a importância dos suplementos nutricionais

Comunidade científica passa a ver os suplementos como recursos fundamentais não somente para melhora de desempenho esportivo, como também para promoção de saúde e qualidade de vida

Por: Euatleta

Os suplementos nutricionais têm sido assunto de muitas discussões científicas, como também se constituem em uma fértil área de pesquisa dentro das ciências do esporte. Importantes centros e grupos de pesquisa em todo o mundo têm abordado este assunto em seus projetos nas últimas décadas. Como se trata de uma área que podemos considerar nova, muitas entidades manifestam cautela em preconizar e mesmo estimular sua indicação.

Uma dessas entidades que sempre procurou ser comedida na indicação do uso dos suplementos foi o Comitê Olímpico Internacional (COI). Os pareceres e consensos publicados pelo COI a respeito dos suplementos, até então, foram bastante cautelosos. Cabe lembrar que sempre houve um grande receio do problema da contaminação dos suplementos com substâncias proibidas, o que sem dúvida representava um grande risco para os atletas em decorrência do controle antidopagem, como também um receio de prejuízo para a saúde dos próprios atletas amadores.

Até o Comitê Olímpico passou a reconhecer a importância de suplementar a alimentação — Foto: iStock Getty Images

Até o Comitê Olímpico passou a reconhecer a importância de suplementar a alimentação — Foto: iStock Getty Images

Com o maior e mais rígido controle que passou a existir nas fábricas, e também com o grande número de evidências científicas demonstrando os benefícios dos suplementos, o próprio COI reviu recentemente sua posição. Para este propósito, reuniu em um evento cerca de 25 cientistas pesquisadores da área do mundo todo em Lausanne na Suíça em 2017. Desse evento originou-se um artigo científico publicado em março de 2018 no British Journal of Sports Medicine estabelecendo um consenso sobre os suplementos nutricionais, com a confirmação e mesmo indicação de uso dos principais.

Além disso, o Doutor Ronald Maughan, que pode ser considerado a maior autoridade mundial em nutrição esportiva escreveu um editorial nessa mesma revista, introduzindo a publicação com o título: “IOC Medical and Scientific Commission reviews its position on the use of dietary supplements by elite athletes” (A comissão médica e científica do COI revê sua posição sobre o uso dos suplementos nutricionais para os atletas de elite).

Sem dúvida, estes pareceres reforçam a importância dos suplementos nutricionais, que cada vez mais se mostram recursos fundamentais não somente para melhora de desempenho esportivo, como também para promoção de saúde e qualidade de vida.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.

Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. www.drturibio.com. — Foto: EuAtleta

Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. Membro do conselho científico da Midway Labs, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros. Membro do American College of Sports Medicine. www.drturibio.com. — Foto: EuAtleta

Compartilhar:
error0

Benefícios da alimentação natural para animais de estimação

Geralmente, consideramos a ração como a alternativa ideal para alimentar os nossos animais de estimação. No entanto, precisamos conhecer outras opções que podem ser muito mais convenientes.

 maioria das pessoas está ciente dos benefícios oferecidos pelos alimentos naturais em relação aos alimentos industrializados. Então, o que nos levou a pensar que o mesmo raciocínio não se aplicaria aos animais? A seguir, vamos contar quais são os benefícios da alimentação natural para animais de estimação.

Infelizmente, a principal razão pela qual muitas pessoas decidem alimentar o seu animal de estimação apenas com ração é a influência publicitária das marcas desses produtos.

Ao longo dos anos, elas nos convenceram de que a alimentação natural é ruim e de que a ração é melhor, contendo “todos os nutrientes de que o animal precisa”.

O que há de errado com a ração?

A ração é um alimento altamente industrializado, que perdeu quase todas as propriedades naturais dos ingredientes que a compõem.

Durante o processo de elaboração, elas são submetidas a pressões e altas temperaturas que eliminam toda a água dos ingredientes; tudo isso está bem longe do frescor e da variedade que os comerciais prometem.

Além disso, devemos estar cientes de que a fabricação de ração é feita a partir de subprodutos que não são adequados para consumo humano. Ou seja, são usados componentes das indústrias de alimentos que não são vendidos para as pessoas, depois que eles passam por um processo industrial.

Além disso, a esses ingredientes também são adicionadas gorduras e conservantes que não fazem nada além de acentuar a natureza artificial e pouco nutritiva desses produtos, cuja cadeia de produção termina com controles de qualidade que não são dos mais rigorosos.

Finalmente, há um aspecto que também não devemos ignorar: é extremamente entediante comer a mesma coisa todos os dias. Isso acontece quando alimentamos o animal apenas com ração. A receita se repete dia após dia, o que pode até mesmo causar rejeição na hora de se alimentar.

O que há de errado com a ração para animais?
Fonte: www.zaunk.com

Benefícios da alimentação natural para animais de estimação

Há algo que devemos deixar gravado na nossa mente: cães e gatos consumiram alimentos naturais ao longo de sua história como espécie.

Embora seja verdade que há certos ingredientes que devem ser evitados – por exemplo, ossos cozidos ou não-carnudos, leite e frutas com sementes – a maioria deles não causa problemas.

Diante destas circunstâncias, é melhor procurar outras opções que ofereçam aos cães os nutrientes e enzimas que são perdidos no processo de industrialização da ração.

Quais alternativas existem?

A opção mais natural seria simplesmente cozinhar para o seu animal em casa, assim como você cozinha para a sua família, usando alimentos da mesma qualidade nutricional.

Sabemos que esta alternativa pode ser difícil de colocar em prática, considerando que estamos cada vez mais ocupados no dia a dia, e muitas vezes nem mesmo temos tempo para fazer uma refeição saudável para nós mesmos.

Felizmente, também há empresas que oferecem os benefícios da alimentação natural. Um exemplo seria a alimentação natural desidratada. Entre seus ingredientes, destacam-se a carne, o peixe, a carne de porco, o frango, as frutas, os legumes e os cereais.

Todos eles, além de serem de alta qualidade, também preservam as suas qualidades naturais: aroma, cor, frescor e nutrientes.

As melhores empresas que trabalham com alimentação natural usam ingredientes de grau humano, isto é, alimentos que poderiam muito bem ser destinados ao consumo humano.

Outra de suas vantagens é o fato de que os controles de segurança alimentar são exaustivos, o que garante que você alimentará o seu animal de estimação com uma comida verdadeiramente saudável.

Benefícios da alimentação natural para cães e gatos

Se você começar a dar este tipo de alimento ao seu animal de estimação, você notará as mudanças positivas instantaneamente. Entre as principais vantagens desta dieta natural, vale destacar:

  • Mais energia e vitalidade: Da mesma forma que para os humanos, o alimento também é o combustível para os animais. Os alimentos naturais contêm as proteínas, carboidratos e todos os nutrientes de que os animais precisam para o dia a dia.
  • Vida mais sadia e saudável: Certamente, comer bem significa ter uma imunidade melhor e um metabolismo mais eficiente. Isso tem como resultado menos doenças e, consequentemente, uma vida mais longa e feliz.
  • Evita problemas de saúde: Alergias, problemas de pele e pelagem, obesidade e distúrbios digestivos serão coisas do passado graças aos benefícios da alimentação natural.
  • Dentes mais fortes: O cálcio na alimentação natural será muito bom para os ossos e dentes do cachorro.
  • Coração mais saudável: Se as gorduras e o colesterol forem evitados, o sistema cardiovascular do animal funcionará melhor.
Compartilhar:
error0

Fibromialgia: nova peça no quebra-cabeça

Cientistas sugerem outra origem para a condição dolorosa que afeta nove mulheres a cada homem. Saiba como isso poderá mudar o jeito de lidar com ela

Por: https://saude.abril.com.br/

Em vez do centro, a periferia: eis a mudança de eixo proposta por uma dupla de pesquisadores em relação à causa fisiológica da fibromialgia, problema crônico que espalha dores pelo corpo inteiro e atinge entre 2 e 3% da população brasileira. De acordo com um estudo dos reumatologistas Xavier Caro, do Centro Médico e Hospital Northridge, e Earl Winter, da Universidade North Central, ambos nos Estados Unidos, a síndrome estaria mais associada a alterações em nervos à flor da pele do que a um defeito na ala do sistema nervoso central que gerencia a percepção da dor. A hipótese quebra o paradigma estabelecido até o momento e traz possíveis repercussões no tratamento do transtorno.PUBLICIDADE  

Caro e Winter chegaram a essa conclusão depois de realizar biópsias na pele da coxa e da panturrilha de 41 pacientes com fibromialgia e de 47 sem a síndrome. Na análise dos tecidos, eles constataram que as portadoras tinham menos fibras nervosas na epiderme, o que estaria no cerne da constante sensação dolorosa. Além disso, notaram um elo entre a menor densidade de nervos ali e uma alteração imunológica já relacionada a doenças que também afligem o sistema nervoso periférico, como a esclerose múltipla.

“Essas observações indicam que o paradigma atual da fibromialgia, em que a sensibilização central é vista como o principal motor da desordem, requer modificação”, defendem Caro e Winter. O achado seria uma resposta, segundo eles, para o fato de que centenas de seus pacientes reclamam de sensação de queimação, choque e peso no corpo, indícios de uma anomalia nos nervos. Entre essas pessoas, até um abraço chega a doer. Em entrevista a SAÚDE, outros especialistas no assunto afirmam que é cedo para dizer quanto a descoberta vai mudar o que já se sabe sobre o transtorno. Mas há certa convicção de que ela representa uma nova peça no complexo quebra-cabeça que forma essa síndrome.

Compartilhar:
error0

Alimentos funcionais: mais saúde no seu prato

Por: PROTESTE

Os alimentos funcionais são aqueles consumidos tanto por suas funções nutricionais quanto por serem benéficos para a saúde. Por isso, a PROTESTE selecionou uma série de dicas sobre o consumo destes alimentos que podem contribuir para redução de riscos de doenças.  

O fato é que esses nutrientes prometem atuar na redução do risco de doenças crônicas, como câncer, diabetes e mal de Alzheimer, além de problemas cardiovasculares, ósseos, inflamatórios e intestinais. Contudo, para você conseguir alcançar os benefícios desses alimentos, é preciso consumi-los regularmente.

Evite frituras e embutidos

O primeiro passo para beneficiar seu organismo é deixar mais de lado gorduras, frituras e embutidos. E montar um cardápio mais equilibrado, com frutas, grãos integrais, peixes, aves e legumes, já que são as principais fontes dos componentes ativos dos alimentos funcionais.

Observe, no entanto, que, se você estiver consumindo um alimento funcional com a intenção de controlar o colesterol, por exemplo, apenas terá bons resultados caso ele esteja associado a uma dieta pobre em gordura saturada e colesterol.

Isso quer dizer que você deve evitar comer carnes à milanesa, peixe frito, salsicha, salaminho, mortadela, biscoitos, bolos industrializados e queijos amarelos.

Saiba ainda que, para ser considerado um funcional ou alegar propriedade funcional, o alimento deve conter alguns componentes essenciais. Por isso, você precisa ficar atento aos rótulos dos produtos nos supermercados, principalmente dos alimentos processados.

Os ácidos graxos (conhecidos como ômega 3 e ômega 6) – são muito benéficos à nossa saúde. Eles ajudam a reduzir danos vasculares, evitando a formação de coágulos (causadores de trombose) e depósitos de gordura nas artérias, diminuindo o colesterol total e ainda desempenhando um importante papel em alergias e processos inflamatórios.

Você pode encontrar os ácidos graxos com facilidade em óleos vegetais (azeite e óleos de soja, girassol e milho), oleaginosas (amêndoas e castanhas), peixes (atum, anchova, carpa, arenque, salmão e sardinha) frutos do mar, linhaça e cereais.

Da mesma maneira, as fibras solúveis contribuem para a diminuição do nível de colesterol, prevenindo doenças cardiovasculares, mas ainda protegem contra o câncer de intestino e agem contra a obesidade. Isso porque a saciedade provocada pelas fibras leva você a comer menos, o que colabora também para uma menor absorção de glicose.

As fibras insolúveis, por sua vez, estimulam o bom funcionamento intestinal, previnem a prisão de ventre e o câncer colorretal.

Os dois tipos de fibras são encontrados em cereais integrais (aveia, centeio, cevada e farelo de trigo), leguminosas (soja, feijão, ervilha e grão-de-bico), frutas consumidas com a casca, hortaliças e sementes. Mas, para que elas sejam eficazes, lembre-se de beber bastante água e outros líquidos.

Bactérias ajudam na digestão

Já quando você lê nos rótulos de iogurtes, leites ou outros produtos lácteos fermentados que eles possuem micro-organismos vivos, significa que são alimentos probióticos. Ou seja, ajudam no equilíbrio da flora intestinal, estimulam o crescimento de bactérias benéficas e, com isso, melhoram a digestão e reduzem o risco de tumores.

Vale ressaltar que partes de alimentos que não são digeridas e estimulam o crescimento desses micro-organismos benéficos no intestino grosso são chamadas de prebióticos. Eles regulam, principalmente, a flora intestinal e são encontrados numa grande variedade de vegetais, bactérias e fungos.

No que se refere aos alimentos antioxidantes, saiba que eles ajudam a reduzir os danos provocados pelos radicais livres em nosso corpo, que desencadeiam, por exemplo, os processos cancerígenos. Essas substâncias são conhecidas como compostos fenólicos, tendo sido associadas ao menor risco cardiovascular.

Os tipos encontrados na uva, no vinho tinto e na maçã aumentam o colesterol bom, o HDL, e reduzem o risco de entupimento das artérias. Já quando presentes no açaí, na uva, na jabuticaba e na amora, podem evitar cânceres e algumas alergias, assim como combater inflamações e prevenir doenças cardíacas.

Em sementes de leguminosas (soja, ervilha e amendoim), aliviam sintomas da tensão pré-menstrual (TPM)e da menopausa. E ainda ajudam na diminuição do risco de algumas doenças, especialmente em mulheres, como a osteoporose e o câncer de mama.

Fique atento ainda a outros importantes antioxidantes, que são os carotenoides. Entre eles, você pode encontrar o betacaroteno em abóbora, cenoura, mamão, manga e couve, por exemplo, que diminui o risco de câncer e de doenças cardiovasculares e atua também na saúde da visão.

Já o licopeno – presente no tomate e derivados, goiaba vermelha, pimentão vermelho, melancia e beterraba – age na prevenção do câncer de próstata e reduz os níveis de colesterol.

Compartilhar:
error0

Alimentos que aumentam a serotonina e garantem o Bom Humor

Por: TUASAÚDE – Tatiana Zanin – Nutricionista

Compartilhar:
error0

Filtro de barro usado no Brasil foi eleito o mais eficiente do mundo: por quê?

Por: vix.com

O filtro de barro que está na cozinha de muitos brasileiros, quem diria, foi eleito como o mais eficiente do mundo pela publicação The Drinking Water Book (traduzindo, O Livro da Água Potável).

Se você já tinha ouvido falar nesta teoria, pode acreditar: a Química e a Física têm uma explicação muito clara para isso.

Filtro de barro para água

 

Eficiência

De acordo com o professor de Química do Instituto Federal da Bahia (IFBA) Christian Ricardo, o segredo está no sistema de filtragem do equipamento, que a faz por gravidade. Isto porque a água é colocada em um reservatório superior, passa lentamente pelo filtro e, então, chega à torneirinha.

Para isto, o filtro conta com uma vela de cerâmica microporosa que retém partículas sólidas em suspensão que podem estar “boiando” na água. Neste mecanismo, não há adição de produtos químicos.

O filtro, então, consegue barrar cloro, alumínio, chumbo, pesticidas, ferro, entre outros elementos químicos.

Em outros tipos de filtro para água, o sistema é diferente. Nas formas em que a água vem da torneira e da tubulação, a pressão pode fazer com que microrganismos e elementos químicos cheguem ao copo (e ao corpo) do ser humano.

Água fresquinha

agua em excesso 216 400x800 3

Se você já bebeu água do filtro de barro, sabe que o líquido sai mais fresquinho em alguns dias.

Isto acontece, segundo o professor de Química, pelo fato de o barro ser um material permeável e cheio de poros. A água que está dentro do filtro pode, então, entrar nestes poros e, ao chegar à camada mais exterior do equipamento, evaporar.

Esta evaporação tira o calor de dentro do reservatório e produz o que se chama de “frio por evaporação”. Por isso, a água está sempre fresca.

Esta é a mesma lógica que acontece quando o corpo de uma pessoa começa a suar, já que “A função da evaporação do suor é diminuir a temperatura da pele”, explica o químico.

Christian ainda esclarece que o fato de o filtro ser de barro não traz riscos de contaminação à água. “O próprio processo de produção da cerâmica ou do barro cozido faz a compactação necessária para evitar a contaminação da água pelo material”.

Filtro de barro: detalhes

Limpeza

Quem tem um filtro deste em casa deve prestar atenção à limpeza: o indicado é passar uma escova macia com água de três em três meses nas áreas externa e interna, sem o uso de produtos químicos.

Quanto custa

Um filtro de barro pode custar a partir de R$ 100. Já a vela, que deve ser trocada para manutenção anualmente, custa R$ 15, em média.

Compartilhar:
error0

24 Benefícios Da Moringa Oleifera! O Que é a Moringa e Como Consumir

Por: sbholos.org

A planta é uma fonte de vitaminas e sais minerais, que é composta por mais de 92 elementos de nutrição e 46 tipos de antioxidantes. Ainda, são 36 substâncias antiinflamatórias, 18 aminoácidos, com a inclusão dos 9 aminoácidos fundamentais que não são produzidos pelo corpo humano:
quantitativo 7x maior de vitamina C do que a laranja;
quantitativo 4x maior de cálcio em relação ao leite;
quantidade 2x maior de proteína em relação ao Iogurte;
4x maior de vitamina A em relação a cenoura;
3x maior de potássio em relação a banana;
27% de elemento proteico, correspondendo ao quantitativo da carne do boi;
quantidade maior de ferro em relação ao espinafre;
vitaminas A, B (riboflavina, niacina e tiamina), C, E, beta caroteno;
quantitativo de minerais como o Cromo, Cobre, Fósforo, Ferro, Magnésio, Manganês, Potássio, Selênio e Zinco.

Dentre os benefícios da Moringa Oleífera estão a:
Nutrição;
Redução dos níveis de glicose
Redução com moderação dos níveis de colesterol
Redução da pressão arterial
Efeito antioxidante
Articulações melhores em razão do efeito anti-inflamatório
Pode ser um ajudante no combate ao asma
Promove o aumento das defesas naturais do corpo
Promove o fortalecimento dos músculos e ossos
Aprimora o desempenho da funcionalidade mental
Promove o estímulo do crescimento do cabelo
Proteção do fígado e os rins
Disponibilização de energia
Auxílio no emagrecimento
Possui propriedades antibacterianas

Alimentos para humanos – De acordo com as propriedades alimentícias, a planta pode ser usada em tratamentos de desnutrição, pois é fonte de proteínas, vitaminas e sais minerais.
Também pode ser usada no combate à obesidade e ao aumento do colesterol, com substituição de nutrientes correspondentes, porém com muito mais vitaminas e sais minerais, a carne e diversos outros alimentos que engordam ou que são fontes em gorduras saturadas.
Alimentos para animais – ao ser plantada de modo forrageira, pode promover a alimentação de carneiros, coelhos, cabritos, galinhas caipiras, vacas leiteiras.
Além disso, a planta disponibiliza resultados positivos em tratamentos de prostatite, reumatismo, tumores, artrites e outras doenças auto-imunes, câncer da próstata, hipertensão arterial, hepatite, vírus Epstein-Barr, epilepsia, fadiga crônica, males causados pelo tratamento de câncer, tratamento pré-natal, de glaucoma, de má nutrição de adultos e crianças, de redução da obesidade, lupus eritematoso, mobilidade gastrintestinal, cura de
irritação gastro-intestinal, de dermatoses, de bronquites e de inflamações de mucosas em
lactentes. As raízes promovem o efeito laxante. A planta também reproduz um efeito de renovação das células epiteliais, do cérebro e dos órgãos sexuais.
Pesquisas apresentam eficácia em doenças, a partir de uma ação anti-diarréica, antiinflamatória, anti-microbiana, anti-diabética, diurética, anti-espasmódica, vermífuga (flores e sementes).

Moringa Oleífera emagrece?
As folhas da planta, usadas no preparo do chá, são constituídas por um antioxidante denominado de ácido clorogênico. Teoricamente, esse elemento tem ação no controle dos graus de açúcar no sangue, otimizando a queima de gorduras.
Estudos apresentaram fatores de que o ácido clorogênico gerou uma perda alta de peso em seus testes. Entretanto, a afirmação ainda não é disponível em relação ao chá de moringa na ação de  emagrecimento, pois os testes não foram realizados em humanos.

Como consumir Moringa Oleífera ?
A planta pode ser ingerida:
– em forma de sementes: a partir da semente da Moringa é possível a extração de óleo de qualidade parecida com o azeite de oliva. Ela também leva o título de melífera, propriamente a produção de abelhas. O mel das flores é medicinal e atinge um alto valor
no mercado da Europa.
Pela criação intensa de sementes e flores, pesquisas atuais promovem a recomendação do plantio para o extrato de biodiesel, através das sementes. Para ingestão das sementes verdes, pode-se cozinha-las de forma semelhante ao quiabo, feijão e afins, e consumidas como salada.
– em forma de folhas: tanto as folhas quanto as flores dessa planta são consumíveis. Elas também produzem chás, especialmente os de uso contínuo.

– em forma de flores: existe um prato produzido a partir das flores, típico da Indonésia e Timor Leste, com o nome de makansufa. O processo realizado para a ingestão das flores é
fritando-as em óleo de coco, e imergindo-as em leite de coco, e ainda acompanhadas de arroz ou também milho.
É possível, ainda que as folhas e flores sejam ingeridas por meio de smoothies/vitaminas, sucos com outros legumes, por exemplo, a beterraba, a cenoura, ou frutas (laranja, melão, maçã, mamão, abacaxi, caju). Também, podem ser usadas em chás de uso continuo. As flores podem também ser usadas em produção de chá medicinal, que são específicos para resfriado, de utilização comum em diversos países. O líquido das flores ou folhas, pode constituir caldos ou molhos, de modo natural, para a preservação de vitaminas e sais
minerais.
É ótimo para o tratamento para diminuição de gorduras, e ainda, por sua característica rica em nutrição, favorece uma reeducação da alimentação sem agredir ao corpo e ao sistema metabólico.
– em forma de vagens: vagens recém colhidas tem cozimento de mesmo modo de vagens de feijão. Elas são muito usadas dessa maneira no Haiti.
– em forma de cascas: a partir das cascas é possível produzir artesanato, pois elas são perfeitas para o molde de cestos, por exemplo, facilitando trançados e afins. Elas também
extraem fibra para a produção de tapetes. A seiva possui um sabor doce.
– em forma de batatas: a plantação pode ocorrer em canteiros, de modo parecido a hortaliças, e ao passo que a planta alcança a cerca de 30cm, o pé é arrancado e se promove a extração da batata para a ingestão alimentar. Essas batatas possuem um sabor semelhante ao rábano. Tanto a seiva e as batatas, disponibilizam as vitaminas
concentradas das plantas. Essa batata pode ser ingerida em saladas ou pratos refogados, até mesmo em sucos de frutas ou também legumes. Posteriormente a esse prazo de 30 dias a batata some e se modifica na raiz da planta.

Compartilhar:
error0

Ingredientes que colocam em risco saúde do coração

Por: https://saudebrasilportal.com.br/

A lista de ingredientes dos alimentos industrializados pode ajudar a identificar se ele é prejudicial à saúde do coração. De acordo com a cartilha Alimentação Cardioprotetora, do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital do Coração (HCor), se na lista de ingredientes presente no rótulo do produto são descritos cinco ingredientes ou mais, e se esses ingredientes possuem nomes pouco familiares e não usados em preparações culinárias, o alimento é classificado como ultraprocessado.

Alimentos ultraprocessados são pobres em fibras, têm uma grande quantidade de calorias e uma composição nutricional desbalanceada. “Isso os torna um dos principais responsáveis pela epidemia mundial de obesidade, que tem ligação direta com problemas de doenças do coração”, destaca Mariana Claudino, nutricionista da ACT Promoção da Saúde, membro da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.

Quando consumidos em grande quantidade, alimentos com muitos aditivos industriais afetam negativamente a saúde das pessoas. Além de favorecer doenças do coração, a composição nutricional desbalanceada dos ultraprocessados pode provocar diabetes, vários tipos de câncer, e aumentar o risco de deficiências nutricionais.

Importante: A dica dos cinco ingredientes pode ajudar a identificar se um alimento é prejudicial à saúde do coração. No entanto, Mariana destaca que não é uma regra. “Há alguns produtos ultraprocessados com poucos aditivos químicos descritos no rótulo mas com grande quantidade de gordura, por exemplo, que também pode prejudicar a saúde do coração”, explica.

O que são alimentos ultraprocessados?

O ultraprocessado é um alimento que passou por inúmeros processos na indústria alimentícia até ser finalizado e comercializado. Por exemplo, o milho, até virar salgadinho de pacote, passou por inúmeros processos, com adição de altas quantidades de gordura e conservantes.

Em geral, são alimentos que têm muito tempo de prateleira (prazo de validade estendido), com adição de muitos açúcares, gorduras e conservantes, além de uma lista de ingredientes extensa, descrita nos rótulos.

Ouça o nosso PodCast sobre saúde do coração

Ingredientes nocivos à saúde do coração

Os ultraprocessados trazem em sua composição antioxidantes, corantes, conservantes, edulcorantes e aromatizantes. Esses aditivos alimentares são responsáveis por promover maior durabilidade, maciez, cor, crocância, sabor e ressaltar outras características dos produtos.

“O consumo indiscriminado destes aditivos pode provocar o surgimento de alergias infantis. Há também estudos que relacionam o consumo dos aditivos com o câncer, com as doenças de Parkinson e de Alzheimer, além de resistência insulínica e hipertensão”, observa Mariana.

Dieta Cardioprotetora Brasileira

Também conhecida como Dica BR, a Dieta Cardioprotetora Brasileira foi elaborada a partir de recomendações nutricionais descritas nas diretrizes brasileiras direcionadas para o tratamento e controle das Doenças cardiovasculares (DCV) e seus fatores de risco. O objetivo é promover a alimentação adequada e saudável e prevenir agravos relacionados ao desenvolvimento de doenças crônicas. Confira as dicas de alimentação para ter um coração saudável.

A Alimentação Cardioprotetora é pautada no Guia Alimentar para a população brasileira, uma vez que a base dessa alimentação inclui alimentos in natura ou minimamente processados. A cartilha, disponível em duas versões, também incentiva a cultura alimentar brasileira e o consumo de preparações culinárias caseiras.

Compartilhar:
error0

Hidropônicos

Por: Rosane Cincinatus – Nutricionista

Bora lá pessoa
Espero que de hoje em diante não comprem mais verduras hidropônicas

🍀A Hidroponia é uma técnica bastante difundida em todo o mundo e consiste em um cultivo no qual o solo é substituído pela água.
Mas será que é só água mesmo
Muitas vezes matérias veiculadas na mídia levam a esse entendimento e acabam promovendo uma confusão para o consumidor, que acredita que os alimentos hidropônicos são isentos de substâncias químicas. Na verdade, utiliza-se uma solução nutritiva que contém os elementos minerais indispensáveis ao crescimento vegetal. Consiste numa solução aquosa enriquecida com sais, dentre os quais se destacam os NITRATOS, compostos que quando ingeridos em quantidades elevadas podem provocar consequências à saúde.

A elevação dos teores de nitrato (NO3-) nos alimentos é um fator preocupante, principalmente naqueles de consumo in natura, como hortaliças e frutas, que tendem a acumular o nitrato nos seus tecidos.

🌿Mais de 5 a 10% do NO3- ingerido na alimentação é convertido a nitrito (NO2-) na saliva bucal ou por redução gastrintestinal.
Esse nitrito pode se combinar com aminas para formar nitrosaminas, que são MUTAGÊNICAS E CANCERÍGENAS, podendo causar então câncer gastrointestinal.🤬😡😳😱

🌿O nitrito é passado ao lactente através do leite materno. Lactentes de até três meses de idade, que nessa fase são deficientes na enzima redutase da metahemoglobina (RM) e do cofator NADH, podem chegar à morte por asfixia, processo denominado de “síndrome do bebê azul”.🍼🥛🍼 💣💣

🌿Os teores de nitrato em vegetais considerados aceitáveis para o consumo humano não são estipulados nas leis brasileiras, pois o Brasil ainda não elaborou uma legislação para estabelecer os teores máximos de nitrato na massa fresca dos vegetais. 🤬😡😳😱

🌿Substâncias nitrogenadas, em especial os nitritos, são utilizados não só como nutrientes em plantações, mas também como conservantes em alimentos. Isso acaba por aumentar a exposição das pessoas aos riscos da formação de nitrosaminas, que são capazes de se ligar ao DNA e provocar alterações que podem culminar em câncer. O interessante é que uma dieta rica em compostos sulfurados, fenólicos e em vitamina C pode inibir a formação dessas nitrosaminas, sendo uma medida eficaz de prevenção

E aí Vamos pegar os folhosos cultivados na terra
Temos maneiras de reduzir os agrotóxicos!! E também temos a possibilidade de comprar os orgânicos!

Pegue aquela verdura feinha, pequena, furadinha
#ficaadica 🥙🥗🥦🍃

Compartilhar:
error0