Arquivo da tag: artrite

“Brasileiros desenvolvem aparelho que promete aliviar as dores da fibromialgia”

Por: viverbem

“Os pacientes que sofrem com as dores causadas pelas fibromialgia terão à disposição, a partir de agosto, um novo tratamento para aliviar os sintomas da doença. Em vez de apelar para analgésicos, anti-inflamatórios e antidepressivos, os pacientes poderão ser submetidos a sessões em um aparelho de terapia fotodinâmica. Ele emite simultaneamente laser de baixa intensidade e ultrassom terapêutico.”

“As aplicações de luz são feitas diretamente nas palmas das mãos e duram menos de três minutos. Em dez sessões, o aparelho também promete tratar outras doenças como artrite e artrose, usado em outros membros do corpo.

O aparelho foi desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da Universidade de São Paulo (USP). O foco do grupo foi “atacar” a fibromialgia a partir da palma da mão, em vez dos pontos de dor espalhados pelo corpo.

A ideia surgiu após a revisão de artigos da área, que sugeriam que pacientes diagnosticados com a doença possuíam quantidade maior de neuroreceptores próximos aos vasos sanguíneos das mãos.”

“Após três anos de desenvolvimento, os pesquisadores conseguiram atender, em parceria com clínicas de São Carlos e a Santa Casa de Misericórdia da cidade, mais de 800 pessoas para comprovar a eficácia do produto. Outras mil pessoas aguardam na fila para serem atendidas e participarem do estudo como voluntárias.

“Essas pessoas já sofrem muito com os efeitos colaterais dos medicamentos usados para tratar dessas doenças. Então nossa intenção sempre foi fazer uma intervenção não medicamentosa, para não comprometer a qualidade de vida do paciente. Ainda mais pelo fato de que cada vez mais, pessoas em idades ativas, estão sendo diagnosticadas com esses males reumatológicos”, comentou o orientador do estudo, professor Vanderlei Salvador Bagnato.

Além da redução significativa da dor, os voluntários que se submeteram as sessões também relataram outras melhoras na qualidade de vida, como redução da sensação de cansaço, motivação para realização de atividades rotineiras e sono equilibrado.
“Para o tratamento de artrite e artrose o aparelho é três vezes mais eficaz do que os tratamentos disponíveis atualmente no mercado, inclusive medicamentosos. Já a fibromialgia é uma doença com diagnóstico mais complicado e outras variáveis entram nessa conta, como a questão psicológica”, pontuou o professor orientador.”

“Nos próximos meses, o professor diz que empresas patrocinadoras do projeto estarão trabalhando para que o aparelho seja distribuído em todo território nacional. “Inclusive, com profissionais treinando médicos e fisioterapeutas para o uso”, declarou Bagnato.

“Claro que no mercado o aparelho terá os custos de produção, distribuição, impostos. Mas não será um equipamento tão custoso que sua aquisição seja proibitiva para os profissionais da área. A intenção é que o aparelho chegue nas clínicas, barato o suficiente, para poder atender a população”, declarou.

Hoje, nas clínicas parceiras da universidade, os pacientes pagam o valor simbólico de R$ 40 por sessão. “Essa é uma combinação inédita do ultrassom, cujas ondas mecânicas chacoalham o tecido da região onde é aplicado, e do laser, que acelera o metabolismo. É a primeira vez que essas duas técnicas são usadas juntas.  Todo novo produto passa por uma série de testes para ser lançado no mercado, mas o mais importante é a segurança do estudo, que comprova sua eficácia. Isso nós já temos”, finaliza o professor.

Aparelho ainda em estudos
(Este conteúdo foi atualizado no dia 09 de setembro de 2019)

O aparelho que promete reduzir os sintomas da fibromialgia ainda não foi disponibilizado ao público geral porque está passando por ensaios finais, no aguardo da aprovação da Anvisa, conforme explicou o professor Vanderlei Salvador Bagnato, do Instituto de Física da USP, ao Viver Bem, por telefone.

Clínicas interessadas podem entrar em contato com o professor (por meio do e-mail vander@ifsc.usp.br) e participar do estudo. Desta forma, além de permitir o acesso da população ao equipamento, os resultados vão compor os dados do estudo como técnica experimental.”


Compartilhar:
error0

Dor: o risco de se tomar analgésicos e anti-inflamatórios sem parar

Por: http://www.saudeseniors.com/

Artrite, artrose, hérnia de disco, ciático, tendinite… só quem sofre de alguma condição de dor crônica sabe o quanto ela atrapalha. Quando a dor chega, acaba a alegria, acaba a disposição, e viver pode ser uma tortura. 

A resposta parece ser correr para o armário de remédios e se entupir de analgésicos ou anti-inflamatórios. Afinal, muitos são vendidos sem receita médica,  então devem ser seguros, não é mesmo?

Infelizmente não é bem assim. Como tudo na vida, tudo que é demais é veneno. Anti-inflamatórios e analgésicos farmacêuticos são seguros se você toma de vez em quando, em pequenas doses, com indicação e acompanhamento médicos. 

Mas, quem sofre de dor crônica precisa tomar frequentemente e, muitas vezes, apenas doses altas conseguem aliviar a dor. 

E aí, o que começou como uma dor nas juntas, por exemplo, pode evoluir para problemas no estômago, circulação, rins e fígado – apenas pela ação dos fármacos!

De acordo com o presidente da Federação Brasileira de Gastroenterologia, José Roberto Almeida, em grande parte do país os medicamentos (em especial os anti-inflamatórios) são comercializados de maneira indiscriminada e ingeridos de forma abusiva.

“Se você chegar agora em uma farmácia, reclamando que está com dor, o balconista vai lhe vender um anti-inflamatório. O que é um perigo, principalmente para pessoas idosas, que muitas vezes já estão tomando medicações para o coração e diabetes ou são hipertensas. A partir dos 60 anos, o organismo do indivíduo vai perdendo a capacidade de defesa e também se torna mais sensível. Por conta disso, a mistura de remédios pode trazer sérios problemas. Já cansei de receber pacientes com problema no estômago pelo uso abusivo de medicamentos”

“Anti-inflamatório é para desinflamar a mucosa, tirar a dor. Se com acompanhamento médico já devemos ficar atentos a possíveis efeitos colaterais, imagine o indivíduo que toma [esse medicamento] como se fosse água? Você vai no setor de emergências do hospital público e muita vezes está lotado. E a grande maioria dos casos é de indivíduos com hemorragias e problemas no estômago por causa da ingestão indevida de medicamentos. São fatores que poderiam ser prevenidos”, lamenta o especialista.

O que fazer, então, contra a dor crônica?

Muitos especialistas e pacientes estão encontrando soluções naturais que podem ajudar a aliviar a dor, às vezes com maior eficácia e sem os efeitos colaterais dos anti-inflamatórios e analgésicos farmacêuticos. 

E é aí que entra a cúrcuma. Ela é rica em curcumina, uma substância que, segundo mais de 10.000 estudos científicos, tem efeito anti-inflamatório  e de alívio da dor.

Com a concentração certa de curcumina, os estudos indicam que a cúrcuma pode aliviar com sucesso a dor e à inflamação, sem nenhum dos efeitos colaterais associados aos farmacêuticos comuns. 

A cúrcuma pode ser tomada sem interrupção, sem quaisquer riscos e segundo testes clínicos pode ajudar muito a aliviar a dor. Mas não para por aí: ao invés de prejudicar, estudos sugerem que ela pode proteger os rins, fígado e estomâgo. 

Veja o que diz o Dr. Lair Ribeiro sobre a cúrcuma:

Compartilhar:
error0

Canela-de-velho: Os benefícios dessa erva

Por: Dicas de Mulher

A canela-de-velho (Miconia albicans) é uma planta medicinal bastante comum no nordeste brasileiro e também é conhecida como quaresmeira-da-flor-branca. Seus benefícios vêm sendo estudados há algum tempo e, para algumas pessoas, ela é considerada um verdadeiro milagre para o combate de artrose, artrite, dores na coluna e nas articulações.

5 benefícios da canela-de-velho

 

FOTO: REPRODUÇÃO / MERCADO LIVRE

1. Melhora as dores da artrose e da osteoartrite

A artrose nada mais é, de forma bastante simplista, o envelhecimento das articulações. Já a osteoartrite é a inflamação dessas articulações. Essas doenças promovem o desgaste das articulações, fazendo com o que os ossos entrem em atrito. A canela-de-velho atua regenerando essas cartilagens que revestem os ossos, diminuindo o impacto e, assim, amenizando as dores. A planta também tem ação anti-nociceptiva, ou seja, reduz a percepção e transmissão de estímulos que causam a dor.

2. Combate os radicais livres

Os radicais livres são todos os componentes que precisam ser descartados do nosso organismo, como por exemplo os resultantes do estresse e da má alimentação. A canela-de-velho age como um detox no sangue e também em outros órgãos. Por conta dessa ação, muitas pessoas relatam inclusive um aumento na libido.

3. Ajuda no controle do diabetes

A canela-de-velho também é bastante benéfica para os diabéticos ou pessoas que têm tendência em desenvolver a doença. Vale lembrar que qualquer alimento que contenha carboidrato pode aumentar a taxa de açúcar no sangue, esses alimentos não precisam necessariamente ser doces. A erva ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue, combatendo consequentemente doenças cardíacas e renais.

4. Auxilia a digestão

A planta possui inúmeros nutrientes que agem para o bom funcionamento do estômago, melhorando azias, má digestão, refluxo e dores de estômago. A canela-de-velho também tem ação anti-inflamatória e antimicrobiana.

 

Compartilhar:
error0